Atualizado 09/02/2018

Foliões de SC contam como encontraram um grande amor no carnaval

Histórias ouvidas pelo G1 mostram que a festa também pode ser uma oportunidade para começar um relacionamento.

Gabriela e Isaac no Psicodália no carnaval de 2017 (Foto: Gabriela Favero/Arquivo Pessoal)
Gabriela e Isaac no Psicodália no carnaval de 2017 (Foto: Gabriela Favero/Arquivo Pessoal)

Quando a banda Los Hermanos cantou que “Todo o carnaval tem seu fim/ E é o fim...”, talvez não analisasse a festa de um ponto de vista romântico. Muitos casais encontram na folia apenas o começo de histórias de amor que, em alguns casos, chegam até o casamento. Em três histórias ouvidas pelo G1, as entrevistadas foram unânimes em dizer que um romance pode surgir com fantasia ou abadá em meio a confetes.

 

Beatles, samba e amor

 

Não foi o rosto colorido de Isaac Garcia Ribeiro que chamou atenção de Gabriela Favero no carnaval do Rio de Janeiro em 2014. Quando a arquiteta de Florianópolis viu o professor de inglês pela primeira vez em um bloco inspirado nos Beatles, não conseguiu se manter indiferente.

Naquele ano, os amigos com quem havia combinado de curtir a folia disistiram da viagem de última hora, mas ela foi mesmo assim.

"Decidi encontrar outra amiga que estava com colegas de um intercâmbio em Bruxelas e Isaac estava lá. Ele jogou uma serpentina em mim e me puxou. A serpentina arrebentou, mas eu continuei andando e demos nosso primeiro beijo”, contou Gabriela, hoje com 29 anos.

À esquerda, Isaac, de barba com rosto pintado, e Gabriela, com cabelos loiro escuros, quando se conheceram (Foto: Gabriela Favero/Arquivo Pessoal)

À esquerda, Isaac, de barba com rosto pintado, e Gabriela, com cabelos loiro escuros, quando se conheceram (Foto: Gabriela Favero/Arquivo Pessoal)

Natural de Ribeirão Preto, Isaac, hoje com 27 anos, saiu da folia, terminou uma matéria da faculdade e voou direto para Bogotá onde morou por seis meses.

“A gente nunca deixou de se falar até que ele voltou para o Brasil no próximo carnaval [2015], formado, a procura de um lugar para morar. Decidido a se fixar em Floripa, começamos a namorar e estamos juntos até hoje”, contou.

 

Na hora do sim, no carnaval de Olinda (Foto: Gabriela Favero/Arquivo Pessoal)

Na hora do sim, no carnaval de Olinda (Foto: Gabriela Favero/Arquivo Pessoal)

Desde então, os carnavais se tornaram uma tradição para o casal, que a cada ano busca uma festa diferente para festejar a data. Em 2016, eles até "casaram" no carnaval de Olinda. Aproveitaram um folião com fantasia de padre e "sacramentaram" a união.

“Isaac nasceu em um feriado de carnaval, então é sempre uma comemoração dupla para a gente. Este ano, estaremos em São Paulo. Eu considero o carnaval uma ótima ocasião para conhecer alguém especial. É um momento em que todo mundo está feliz, animado e o que aconteceu com a gente é bem possível de acontecer para outras pessoas também”, apostou.

 

De presente, um ingresso

 

A jornalista Isadora Mafra, de 28 anos, nunca apostou no carnaval como oportunidade para um romance até esbarrar no taxista Nicollas Correia, de 30 anos, na folia do ano passado em Florianópolis.

 

Os namorados Isadora e Nicollas se conheceram no carnaval em Florianópolis (Foto: Isadora Mafra/Arquivo pessoal)

Os namorados Isadora e Nicollas se conheceram no carnaval em Florianópolis (Foto: Isadora Mafra/Arquivo pessoal)

“Eu só fui naquele show porque ganhei a entrada como cortesia. Por coincidência, ele também recebeu o ingresso como um presente dos amigos. Por iniciativa, nenhum dos dois teria estado lá, porque a banda faz um som que não é da nossa preferência”, contou.

Além disso, nenhum deles procurava um relacionamento. “Um amigo dele convidou minha amiga para dançar, ele chegou pra bater papo comigo e aconteceu”, recordou.

 

Em um show por acaso, Isadora e Nicollas se conheceram na folia em Florianópolis (Foto: Isadora Mafra/Arquivo pessoal)

Em um show por acaso, Isadora e Nicollas se conheceram na folia em Florianópolis (Foto: Isadora Mafra/Arquivo pessoal)

Da troca de telefones, a história evoluiu para conversas frequentes, encontros que se tornaram um namoro prestes a completar um ano. “26 de fevereiro é nosso aniversário de namoro, porque o carnaval foi mais tarde no ano passado, mas o carnaval será sempre a nossa data”, afirmou.

Este ano, os dois vão trabalhar no carnaval, por isso devem curtir apenas um dia em um bloco de rua de Florianópolis.

“Nestes últimos meses, tenho pensado que todo lugar pode ser uma oportunidade para conhecer alguém legal, mas a gente precisa estar aberto a viver algo novo, estar alerta, porque nunca se sabe...”, disse.

 

Da folia até o casamento

 

A dona de casa Bruna Harger, de 25 anos, conheceu o construtor Rodrigo Harger, de 27, em 2013 no carnaval de rua de Angelina, na Grande Florianópolis. Casados desde outubro de 2016, eles são pais de Thuane, de 1 ano e seis meses.

 

 

Bruna com a filha Thuane e o marido Rodrigo (Foto: Bruna Harger/Arquivo Pessoal)

Bruna com a filha Thuane e o marido Rodrigo (Foto: Bruna Harger/Arquivo Pessoal)

Conforme Bruna, como aquele carnaval em 2013 havia começado mal, ela estava pronta para desistir da festa. “Vi o menino com quem eu ficava aos beijos com outra garota e resolvi sair. Em seguida, Rodrigo se aproximou e ficamos. Depois disso, ele passou a mandar mensagens todos os dias e não nos separamos nunca mais”, contou.

Desde que conheceu Rodrigo, Bruna passou a acreditar que não existe "o lugar certo" para conhecer alguém especial. “Eu acho totalmente possível encontrar um grande amor no carnaval, não somos exceção. Embora não tenhamos mais participado da folia, sem dúvida, será sempre uma festa impossível de esquecer”, afirmou.

 

Bruna e Rodrigo quando se conheceram em 2013 (Foto: Bruna Harger/Arquivo Pessoal)

Bruna e Rodrigo quando se conheceram em 2013 (Foto: Bruna Harger/Arquivo Pessoal)

 

Fonte: G1
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções